quarta-feira, 11 de setembro de 2013

JESUS E ORAÇÃO – PARTE I / VINICIUS ZULATO



Vinicius Zulato – EDO 10-09-2013

Gênesis 1:1-2 - No princípio criou Deus os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas.

O texto nos mostra claramente que Deus por intermédio da sua palavra na ação do Espírito se movimentando em meio à inercia da terra. Zulato usa a expressão: Como um pombo que voa. Esse Espírito (O Espírito de Deus) só age mediante a palavra e por meio dela Deus cria todas as coisas na ação do seu Espírito. Essa palavra, não é o fonema de Deus somente, mas uma pessoa.

João 1:1 - No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

Essa passagem das escrituras sagradas nos mostra que no principio era a palavra e a palavra estava com Deus, ou seja, a palavra estava com Deus existe desde o principio, mas este “com” NÃO é de distinção dos elementos, pois a palavra não somente era com Deus, mas sim é o próprio Deus. A palavra é uma pessoa, onde mesmo quando nada tinha uma forma, ele já existia e se movimentava mesmo antes de tudo, logo tudo foi criado em Cristo na palavra dele pela ação do Santo Espírito. Nosso Deus é relacional desde o principio de todas as coisas.

“A criação cai, e está manchada pela corrupção do pecado, mas Deus busca a restauração por meio de Jesus”.

Mateus 3:13-17 - Então veio Jesus da Galileia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João o impedia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Jesus, porém, lhe respondeu: Consente agora; porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele consentiu. Batizado que foi Jesus, saiu logo da água; e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre ele; e eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.

A cena descrita por Moisés no principio é que Deus está criando tudo pela palavra e o pelo Espirito que é o agente que movimenta e realiza em unidade a obra. Logo no texto em Mateus vemos o Pai falar a respeito da palavra (Jesus) que está nas aguas sobre quem o Espírito esta pousando. A passagem nos mostra que Deus está recriando todas as coisas na palavra que é Cristo. O pai diz Nele tenho todo o meu prazer.

Mateus 9:27-30 - Partindo Jesus dali, seguiram-no dois cegos, que clamavam, dizendo: Tem compaixão de nós, Filho de Davi. E, tendo ele entrado em casa, os cegos se aproximaram dele; e Jesus perguntou-lhes: Credes que eu posso fazer isto? Responderam- lhe eles: Sim, Senhor. Então lhes tocou os olhos, dizendo: Seja-vos feito segundo a vossa fé. E os olhos se lhes abriram. Jesus ordenou-lhes terminantemente, dizendo: Vede que ninguém o saiba.

Novamente Mateus nos fala de alguém pelo qual este esta restaurando todas as coisas. Nada na criação poderia ser criado a não ser por intermédio de Cristo Jesus. Outra expressão usada por Mateus é que Ele é o messias, o Cristo prometido assim como faz menção os cegos, pois clama pelo filho de Davi. (2 Samuel 7) Os cegos viam no filho Jesus algo além do que os seus olhos podiam ver, bem o contrario do que os fariseus que viam com os olhos naturais, mas não enxergavam quem Jesus realmente era. Os cegos viam que Ele era o filho de Davi e que este tinha capacidade para restaura a vista.

Sabe-se que não existe outro que tenha o poder de fazer isso a não ser o próprio Deus, e essa foi à pergunta de Jesus aos cegos, se eles criam que Ele (Jesus) teria poder pra fazer tal obra, logo Deus os questionam se estes acreditavam que Ele era o próprio Deus.

O sentido da palavra “Restauração” nos traz a ideia de trazer de volta para o seu lugar. Esse foi o propósito da vinda de Jesus, restaurar todas as coisas. Ele restaura a vista dos cegos, a vida dos que estão mortos, os homens que estão desvinculados ao um relacionamento com Deus e a inocência no relacionamento do homem com Deus. Ele é a restauração por quais todas as coisas veio existir bem como o mesmo que veio para criar todas às coisas.

Mateus pela inspiração do Espírito escreve que Deus RESTAUROU a vista dos cegos. Isso nos traz entendimento geral de oração, onde existe um plano que está acontecendo. Nós não estamos inventando nenhuma história, mas sim sendo inseridos nela. Essa palavra vem a nós por intermédio da palavra Deus e restaura todas as coisas, porque em contra partida a terra que é inerte o Espírito movimenta, tem forma e voa por face do abismo. O pai faz tudo isso por meio da palavra em intermédio da ação do Espírito.

A questão é: Como podemos participar desse movimento da história, onde o Espírito está em ação? A resposta é simples: Somente por meio da oração. Isso nos mostra que não é a nossa vontade, mas sim a do Pai em nós. Deus está regendo a história e por meio da providencia. Ele coordena tudo e faz intervenções para ter a soberania e controle de tudo e isso se chama milagre, onde há uma intervenção no curso natural. Ele é Deus Soberano e faz todas as coisas por meio da sua vontade. Deus recria todas as coisas na sua palavra, mas Ele nos chama pra fazer parte disso por isso Ele nos manda orar. A oração tem que ser contínua para a ação do Espírito, assim estamos conectados a tudo o que Ele está fazendo tão somente pela vontade do Pai.

Vimos no novo testamento o próprio Jesus fazendo várias orações, mas apenas uma Ele levou em consideração a sua vontade, mas resposta do Pai com relação a sua oração foi uma: NÃO. (Passagem de Jesus no Getsêmani).

A questão a ser levado em conta é qual está sendo a nossa oração?

O que temos orado?

A vontade de Deus ou a nossa?

A oração leva em consideração apenas o plano eterno de Deus, que tem como inicio o filho e como consumação o filho, isso significa que Dele, por Ele, e para Ele são todas as coisas. Dele: Posse; Por Ele: Razão; Para Ele: Propósito. A posse, razão e o propósito, se resumem em apenas um: Cristo Jesus.

O pai está plenamente satisfeito no filho e é Nele que o próprio Deus tem todo o prazer, e isso também no Espírito, pois testifica no filho. (Romanos 8:16).

“O prazer do Espírito é o Filho, o prazer do pai é o Filho, então logo o prazer da noiva deve ser o Noivo (Filho). O filho faz todas as coisas para prazer do Pai. O filho no ensina a fazer a vontade do Pai”.

Oração não são palavras, e sim um lugar. O texto bíblico diz: fecho os meus olhos e digo: Pai em Nome de Jesus; nesse momento estamos em face da presença de Deus e isso nos revela que oração não são palavras e sim um lugar, onde imediatamente somos transportados para a presença de Deus, ou seja, no íntimo isso se comprara ao nosso quarto onde ninguém mais está nos vendo. O lugar secreto é onde somente o Pai te vê, isto é, a sua presença.

A oração restaura as coisas para o seu devido lugar e alinha ao plano perfeito que o Pai escreve. Alinhe o se lugar de oração em conformidade com a palavra e você terá a ação do Espírito mesmo em terra morta e sem vida.

Escrito por Deikson Hugo de  Brito

2 comentários:

  1. "Sempre nos acrescentando, abençoando".

    #CoraçãoGrato

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir